Como posso candidatar-me ao Portugal 2020?

Já vai longe o tempo em que o ano 2020 era apenas mais um número. Hoje, essa combinação de algarismos representa uma oportunidade de financiamento e sucesso para muitas pessoas e empresas.

O que é?

O Portugal 2020 é um aglomerado de programas de fundos comunitários estabelecidos entre Portugal e a União Europeia, com vista a fortalecer a o desenvolvimento económico, social e territorial do país entre 2014 e 2020. Sob a sua redoma, estão os Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI), o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), o Fundo de Coesão, o Fundo Social Europeu (FSE), o Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER) e o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP).

Sucessor do QREN — Quadro de Referências Estratégica Nacional (2007 – 2013), o programa 2020 compreende 25 mil milhões de euros atribuídos às melhores propostas, segundo 16 programas operacionais, temáticos e regionais

Quais os passos da candidatura?

A criação do portal online Portugal 2020 e do Balcão 2020 veio traduzir-se na exclusiva possibilidade de submissão de candidaturas por via digital aos Fundos Comunitários Europeus. Em conjunto, estes organismos permitem um acompanhamento multifaseado ao longo da sua candidatura e desenvolvimento de projeto no mercado.

O processo de preparação e candidatura poderá demorar entre 2 a 3 meses

  1.  CONHECER E ANALISAR O PROJETO

Quer pretenda desenvolver a sua empresa já existente ou encontrar financiamento para a sua criação, a clarividência sobre o seu projeto é fundamental. Quais os seus objetivos, como poderá alcançá-los, que análise terá de fazer para saber estas respostas, com que recursos? Procura fundos que alavanquem o seu potencial de exportação e internacionalização, pretende reduzir custos através da compra de maquinaria, investir em investigação ou energias renováveis? Cada um destes objetivos se traduz num tipo de financiamento diferente. A START-PME poderá auxiliá-lo neste primeiro passo com vista a uma candidatura robusta.

  1. ENCONTRAR O PROGRAMA ADEQUADO

Uma vez que o Portugal 2020 se divide em programas operacionais diferentes com prioridades distintas, é importante não perder tempo ou dinheiro numa submissão àquele que não se dirige aos seus objetivos de financiamento. A START-PME pode ajudá-lo nesta tarefa crucial, uma vez que o reconhecimento do Programa Operacional e Regional certo é um fator crucial para a aprovação do seu projeto.

  1. DESENVOLVER PLANO DE PROJETO

Os projetos são subdivididos em várias fases de implementação pelo que o desenvolvimento de um plano de projeto é imprescindível para assegurar a boa recolha dos frutos do financiamento, de acordo não só com os seus objetivos para também com o enquadramento legal em vigor.

Antes da submissão, feita através do portal 2020, é importante validar digitalmente as propostas, verificando atempadamente que não existe nenhum campo com erros de preenchimento.

  1. SIMULAR A SUBMISSÃO

No momento em que é entregue, já é possível saber quais os critérios de pontuação e avaliação a que, em dado concurso, uma proposta é submetida. Uma vez avaliada, a candidatura integrará um ranking face às suas concorrentes e, se abaixo do limiar de pontos, é excluída e todo o seu trabalho deitado fora.

Se forma a mitigar este risco, é importante desenvolver a simulação da candidatura por forma a estudar todos os critérios de avaliação e compreender se a pontuação final reprsenta apuramento para o financiamento em questão.

  1. SUBMETER A CANDIDATURA

As candidaturas podem ser feitas em nome individual ou coletivamente em copromoção ou parceria. Depois de reunir todos os documentos necessários, é possível avançar para a submissão online no Portal 2020, dentro dos prazos estabelecidos. O processo de submissão bem sucedido gera um comprovativo que deverá guardar no futuro por segurança.

Lembre-se que, além do planeamento, existe uma série de documentos que devem ser desenvolvidos atempadamente, por exemplo, orçamentos, licenciamentos, ou relatórios de peritagem de forma a evitar atrasos e, em última instância, a anulação do projeto.

A submissão de candidaturas aos fundos comunitários é hoje totalmente digital, mas o processo de candidatura não é simples. Confie em quem tem experiência.

2018-04-13T17:27:53+00:00 Março 19, 2018|Portugal2020, Programas|0 comentários

Deixe Um Comentário