Estratégias de financiamento para Startups: 10 soluções para lançar a sua Startup

Para lançar uma Startup é preciso mais do que uma ideia inovadora.
É preciso um investimento financeiro inicial que nem todos os empreendedores conseguem garantir. Por isso, obter financiamento é essencial para transformar uma ideia em negócio. Neste artigo, apontamos 10 estratégias de financiamento que podem ajudá-lo a lançar a sua Startup.

Estratégias de financiamento para Startups: 10 soluções para lançar a sua Startup

Para lançar uma Startup é preciso mais do que uma ideia inovadora. É preciso um investimento financeiro inicial que nem todos os empreendedores conseguem garantir. Por isso, obter financiamento é essencial para transformar uma ideia em negócio. Neste artigo, apontamos 10 estratégias de financiamento que podem ajudá-lo a lançar a sua Startup.

Quer lançar uma Startup, mas precisa de apoio?

Existem vários incentivos para empreendedores que querem lançar os seus projetos e converter as suas ideias em negócios inovadores. Aqui fica uma lista de alguns apoios que o podem ajudar a lançar a sua empresa.

1. Fundos Europeus

Os Fundos Europeus e os Apoios Comunitários podem ser excelentes alavancas no lançamento inicial de um projeto empresarial. Estes incentivos são financiados pela União Europeia e têm como objetivo promover o desenvolvimento económico dos seus Estados-Membros através da injeção de fundos para a criação de empresas e novos projetos empresariais.

  • Vouchers Startup
    Com um montante de financiamento de 30 mil euros, o Vouchers para StartUps: Novos Produtos Verdes e Digitais é um incentivo que pretende apoiar o arranque e crescimento de startups cujos modelos de negócio, produtos ou serviços, contribuam para combater a crise climática. São elegíveis o desenvolvimento de projetos piloto e demonstrações que respondam aos desafios atuais.
  • INVEST +
    Com financiamento máximo até 200 mil euros, o Linha de Crédito INVEST+ é um incentivo promovido pelo IEFP e pretende apoiar o empreendedorismo e a criação do próprio emprego, criação de empresas de pequena dimensão e projetos empresariais com fins lucrativos, incluindo cooperativas, através do acesso a linhas de crédito com garantia e bonificação da taxa de juro concedido por instituições bancárias.
  • Empreende XXI
    Promovido pelo IEFP, o Empreende XXI é dirigido a trabalhadores independentes, empreendedores ou desempregados que queiram lançar a sua própria empresa ou criar o seu próprio emprego. O montante de financiamento máximo é de 200 mil euros.
  • Linha Específica Garantias Bancárias:
    O apoio Linha Específica Garantias Bancárias é uma linha de crédito com garantia mútua até 80% dirigida a micro e pequenas empresas do setor do turismo para apoiar a retoma sustentável do Turismo.

2. Financiamento Bancário
Pelo seu envolvimento com a economia e as finanças, a banca e as instituições bancárias são parceiros fundamentais na aquisição de produtos financeiros no arranque de projetos empresariais e na implementação de medidas de estímulo e crescimento de Startups e PME. Nesse sentido, as instituições bancárias oferecem várias soluções de financiamento:

  • Crédito bancário
    É a forma mais tradicional de obter financiamento. O crédito bancário permite aceder a valores financeiros de forma célere. No entanto, é importante analisar com cuidado as taxas de juro associadas a cada proposta de financiamento. Para aceder ao crédito bancário, será necessário dar garantias de que o valor do empréstimo é reembolsado através de um fiador ou hipoteca de um imóvel, entre outras contrapartidas impostas pelo banco.
  • Microcrédito
    As linhas de microcrédito têm a vantagem de não exigir garantias. Dirigido a empreendedores e microempresas, este financiamento dá acesso a quantias mais pequenas que podem atingir os 25 mil euros, com períodos de reembolso até aos 60 meses.
  • Sociedades de Garantia Mútua
    As sociedades de garantia mútua são uma solução de financiamento para as empresas que não conseguem aceder ao crédito bancário. Ao tornar-se acionistas de uma Sociedade de Garantia Mútua, a sua empresa pode ter acesso facilitado ao crédito uma vez que é a sociedade que vai assumir a garantia de reembolso do empréstimo, tal como um fiador.
  • Capital de Risco
    O Capital de Risco constitui uma forma de financiamento para as PME, através do recurso a capitais próprios, por um período temporário. Proporcionando às empresas meios financeiros estáveis para a gestão dos seus planos de desenvolvimento, este instrumento é aplicável a projetos de arranque, expansão, modernização e inovação empresarial com dimensão estratégica.

3. 3F’s (Family, Friends and Fools)
É uma das formas mais básicas de receber apoio. O 3F 's é uma estratégia bem conhecida no meio das Startups. Trata-se de receber doações de amigos, família ou pessoas próximas que queiram investir num projeto através da obtenção de algum retorno sobre esse investimento.

4. Investidores Anjo
Os Investidores Anjo ou Business Angels são indivíduos ou instituições que investem em empresas ou projetos inovadores que se encontram numa fase de arranque. Para além de injetar capital na empresa, estes investidores podem prestar serviços de apoio e mentoria aos empreendedores que querem lançar os seus negócios.

5. Capital Semente (Seed Money)
Indicado para o lançamento de um novo produto ou serviço, o Capital Semente ou Seed Money pode ser aplicado numa fase inicial da empresa ou como forma de a posicionar no mercado.

6. Venture Capital
Modalidade de investimento na qual os recursos são aplicados em empresas com expectativas de crescimento rápido e rentabilidade elevada através de aquisição de ações ou quotas.

7. Incubadora
Uma incubadora permite promover o crescimento e o sucesso de um projeto, empresa ou startup, através de apoio técnico e financeiro numa fase de arranque. Ideal para quem quer criar uma nova empresa ou projeto empresarial.

8. Aceleradora
Uma aceleradora atua para apoiar uma empresa que acabou de lançar um produto a chegar à fase de break even. As aceleradoras investem um pequeno valor financeiro, o chamado survival money e, em contrapartida, torna-se sócia da empresa por um período limitado.

9. Crowdfunding
É uma forma de financiamento coletivo, através da doação de quantias simbólicas que possam suportar o lançamento de um projeto, causa ou empresa. Existem várias plataformas onde é possível criar uma de crowdfunding, tais como a GoFundMe, PPL, European Crowdfunding Network , Indiegogo.

10. Plataformas de investimento Peer-to-Peer
Inspirados no crowdfunding, os investimentos Peer-to-Peer são empréstimos concedidos por investidores online que se registam nestas plataformas de investimento para apoiar projetos em fase lançamento. No entanto, estes investidores podem escolher quais os projetos que querem financiar em troca do pagamento de juros. A Raize é uma dessas plataformas a funcionar em Portugal.

Andreia Arenga
26.01.2024

Partilhar

Quer lançar uma Startup, mas precisa de apoio?

Existem vários incentivos para empreendedores que querem lançar os seus projetos e converter as suas ideias em negócios inovadores. Aqui fica uma lista de alguns apoios que o podem ajudar a lançar a sua empresa.

1. Fundos Europeus

Os Fundos Europeus e os Apoios Comunitários podem ser excelentes alavancas no lançamento inicial de um projeto empresarial. Estes incentivos são financiados pela União Europeia e têm como objetivo promover o desenvolvimento económico dos seus Estados-Membros através da injeção de fundos para a criação de empresas e novos projetos empresariais.

  • Vouchers Startup
    Com um montante de financiamento de 30 mil euros, o Vouchers para StartUps: Novos Produtos Verdes e Digitais é um incentivo que pretende apoiar o arranque e crescimento de startups cujos modelos de negócio, produtos ou serviços, contribuam para combater a crise climática. São elegíveis o desenvolvimento de projetos piloto e demonstrações que respondam aos desafios atuais.
  • INVEST +
    Com financiamento máximo até 200 mil euros, o Linha de Crédito INVEST+ é um incentivo promovido pelo IEFP e pretende apoiar o empreendedorismo e a criação do próprio emprego, criação de empresas de pequena dimensão e projetos empresariais com fins lucrativos, incluindo cooperativas, através do acesso a linhas de crédito com garantia e bonificação da taxa de juro concedido por instituições bancárias.
  • Empreende XXI
    Promovido pelo IEFP, o Empreende XXI é dirigido a trabalhadores independentes, empreendedores ou desempregados que queiram lançar a sua própria empresa ou criar o seu próprio emprego. O montante de financiamento máximo é de 200 mil euros.
  • Linha Específica Garantias Bancárias:
    O apoio Linha Específica Garantias Bancárias é uma linha de crédito com garantia mútua até 80% dirigida a micro e pequenas empresas do setor do turismo para apoiar a retoma sustentável do Turismo.

2. Financiamento Bancário
Pelo seu envolvimento com a economia e as finanças, a banca e as instituições bancárias são parceiros fundamentais na aquisição de produtos financeiros no arranque de projetos empresariais e na implementação de medidas de estímulo e crescimento de Startups e PME. Nesse sentido, as instituições bancárias oferecem várias soluções de financiamento:

  • Crédito bancário
    É a forma mais tradicional de obter financiamento. O crédito bancário permite aceder a valores financeiros de forma célere. No entanto, é importante analisar com cuidado as taxas de juro associadas a cada proposta de financiamento. Para aceder ao crédito bancário, será necessário dar garantias de que o valor do empréstimo é reembolsado através de um fiador ou hipoteca de um imóvel, entre outras contrapartidas impostas pelo banco.
  • Microcrédito
    As linhas de microcrédito têm a vantagem de não exigir garantias. Dirigido a empreendedores e microempresas, este financiamento dá acesso a quantias mais pequenas que podem atingir os 25 mil euros, com períodos de reembolso até aos 60 meses.
  • Sociedades de Garantia Mútua
    As sociedades de garantia mútua são uma solução de financiamento para as empresas que não conseguem aceder ao crédito bancário. Ao tornar-se acionistas de uma Sociedade de Garantia Mútua, a sua empresa pode ter acesso facilitado ao crédito uma vez que é a sociedade que vai assumir a garantia de reembolso do empréstimo, tal como um fiador.
  • Capital de Risco
    O Capital de Risco constitui uma forma de financiamento para as PME, através do recurso a capitais próprios, por um período temporário. Proporcionando às empresas meios financeiros estáveis para a gestão dos seus planos de desenvolvimento, este instrumento é aplicável a projetos de arranque, expansão, modernização e inovação empresarial com dimensão estratégica.

3. 3F’s (Family, Friends and Fools)
É uma das formas mais básicas de receber apoio. O 3F 's é uma estratégia bem conhecida no meio das Startups. Trata-se de receber doações de amigos, família ou pessoas próximas que queiram investir num projeto através da obtenção de algum retorno sobre esse investimento.

4. Investidores Anjo
Os Investidores Anjo ou Business Angels são indivíduos ou instituições que investem em empresas ou projetos inovadores que se encontram numa fase de arranque. Para além de injetar capital na empresa, estes investidores podem prestar serviços de apoio e mentoria aos empreendedores que querem lançar os seus negócios.

5. Capital Semente (Seed Money)
Indicado para o lançamento de um novo produto ou serviço, o Capital Semente ou Seed Money pode ser aplicado numa fase inicial da empresa ou como forma de a posicionar no mercado.

6. Venture Capital
Modalidade de investimento na qual os recursos são aplicados em empresas com expectativas de crescimento rápido e rentabilidade elevada através de aquisição de ações ou quotas.

7. Incubadora
Uma incubadora permite promover o crescimento e o sucesso de um projeto, empresa ou startup, através de apoio técnico e financeiro numa fase de arranque. Ideal para quem quer criar uma nova empresa ou projeto empresarial.

8. Aceleradora
Uma aceleradora atua para apoiar uma empresa que acabou de lançar um produto a chegar à fase de break even. As aceleradoras investem um pequeno valor financeiro, o chamado survival money e, em contrapartida, torna-se sócia da empresa por um período limitado.

9. Crowdfunding
É uma forma de financiamento coletivo, através da doação de quantias simbólicas que possam suportar o lançamento de um projeto, causa ou empresa. Existem várias plataformas onde é possível criar uma de crowdfunding, tais como a GoFundMe, PPL, European Crowdfunding Network , Indiegogo.

10. Plataformas de investimento Peer-to-Peer
Inspirados no crowdfunding, os investimentos Peer-to-Peer são empréstimos concedidos por investidores online que se registam nestas plataformas de investimento para apoiar projetos em fase lançamento. No entanto, estes investidores podem escolher quais os projetos que querem financiar em troca do pagamento de juros. A Raize é uma dessas plataformas a funcionar em Portugal.

Andreia Arenga
26.01.2024

Partilhar

Outros Artigos

MAIS NOTÍCIAS

Outros Artigos

MAIS NOTÍCIAS
2024-01-26T17:21:43+00:00
Go to Top