Literacia Digital

Literacia Digital: a Inteligência Artificial está a ditar as regras no mundo dos negócios?

Numa altura em que as novas tecnologias dominam todas as atividades, os negócios não são exceção. Com a pandemia, as empresas procederam à integração de novas tecnologias como uma maior aposta nas redes sociais, plataformas de e-commerce e outras ferramentas digitais que proporcionaram o surgimento de um pensamento mais estratégico e analítico sobre o mercado e os consumidores. A literacia digital dos empresários constitui um elemento importante para o seu sucesso, uma vez que, a recusa em adotar metodologias de ordem tecnológica pode colocar em causa a sua posição no mundo dos negócios.

A temática da literacia digital tem conquistado cada vez mais protagonismo na sociedade, sendo que quem não tem educação na área corre o risco de ficar excluído do mundo dos negócios.

A Inteligência Artificial no mundo dos negócios
A Comissão Europeia define o conceito de literacia digital como as habilidades necessárias para alcançar a competência digital, as quais devem ser sustentadas por competências básicas em Tecnologias de Informação e Comunicação e na utilização de computadores, com o objetivo de recuperar, avaliar, armazenar, produzir, apresentar e trocar informação, além de comunicar e participar em redes comuns via internet. Tudo se move na esfera do on-line: a vida pessoal, a vida profissional, os negócios. Com o surgimento do trabalho remoto, assistimos ao aparecimento de uma série de ferramentas que ditaram o futuro das empresas: as videoconferências, os evento on-line, uma maior aposta nas redes sociais, no e-commerce e plataformas de dados com informação relevante para tirar conclusões e agir em prol do negócio, desenhando estratégias e tomando decisões.

Procura de qualificação digital em áreas distintas
Atualmente, assiste-se a uma procura de qualificação digital em áreas como a saúde, os seguros ou mesmo a indústria automóvel, muito por força da pandemia e da consequente obrigatoriedade de fazer a passagem das vendas e contactos físicos para o online. Num mundo cada vez mais acelerado e digital, a formação dos empresários na área da literacia digital constitui um elemento que lhes permite não só acompanhar as tendências e comportamentos dos consumidores, como também, incrementar a capacidade de resposta aos desafios atuais.

Corresponder às expectativas dos consumidores
O surgimento de novas tecnologias levou a que as pessoas se movimentassem cada vez mais no meio online, sendo imperial que as empresas estejam preparadas para corresponder às expectativas dos consumidores, oferecendo as melhores e mais práticas soluções, mas também um outro olhar mais atento sobre a concorrência. A literacia digital dos empresários permite que estes tenham uma visão mais holística sobre as estratégias de negócios dos dias de hoje e um pensamento mais estratégico na tomada de decisões, proporcionado pelo acesso a uma quantidade quase infinita de dados sobre os perfis de cliente, os seus interesses, e que está a revolucionar a forma como as empresas comunicam e vendem os seus produtos.

Comércio eletrónico cresceu 46% em 2020
Um elemento que justifica a importância da literacia digital dos empresários prende-se com o crescimento do comércio eletrónico em 46%, para 4,4 mil milhões de euros, segundo dados presentes no “CTT E-Commerce Report 2021”. Estes dados revelam que a população portuguesa está mais digital do que nunca.

Apenas 27% das empresas portuguesas estão recetivas à transformação digital
As conclusões de um estudo realizado pela Associação da Economia Digital Portugal revelam que apenas 27% das empresas portuguesas admitem que a transformação digital tem uma estratégia e liderança bem definidas, enquanto que somente 48% das empresas referem que as iniciativas de digitalização internas são isoladas e geridas por diversos departamentos, sem uma estratégia harmonizada. Cerca de 25% das empresas portuguesas presentes no estudo referem que não têm quaisquer ações de transformação digital previstas ou a decorrer, o que não é positivo. Atualmente, o mercado encontra-se numa posição na qual quem não se adapta à transformação digital corre o risco de ficar pelo caminho.

Capacidade de adaptação ao mundo digital vai ditar o sucesso ou o insucesso das empresas
A literacia digital dos empresários constitui um elemento fundamental para o seu sucesso, na medida em que, o surgimento de novas tecnologias ocorre de uma forma imediata e sem preparação. Quem não apresenta capacidade de se adaptar ao mundo digital, fica automaticamente excluído de grande parte das atividades empresariais. A pandemia precipitou a adaptação dos empresários às novas tecnologias, uma vez que, foram obrigados a transitar a sua forma de vendas tendo por base o contacto físico, para o comércio online

Todavia, os empresários ainda apresentam muitas dúvidas relativamente a todo o processo de transição digital, o que contribui para que estes se sintam mais reticentes a adotar essa metodologia de trabalho. Deste modo, torna-se fundamental a educação e promoção de ações educativas que permitam o esclarecimento das dúvidas dos empresários, bem como, a sua motivação e incentivo para a adoção deste processo.

Transição Digital
O Plano de Recuperação e Resiliência prevê uma dimensão relacionada com o apoio à transição digital nas empresas. A dimensão da transição digital integra um conjunto de reformas e investimentos nas áreas da digitalização de empresas, do Estado e no fornecimento de competências na educação, saúde, cultura e gestão florestal. Esta dimensão do Plano de Recuperação e Resiliência tem como objetivo acelerar a transição para uma sociedade mais digitalizada.

São apoios como os que integram esta dimensão do Plano de Recuperação e Resiliência que fornecem às empresas algumas das ferramentas fundamentais para implementarem a inteligência artificial no decurso dos seus processos produtivos.

Patrícia Neves

Partilhar

2022-05-31T10:12:24+00:00
Go to Top