Governo reforça apoios para Turismo

Reforço da Linha de Apoio ao Turismo em 150 milhões de euros

O Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva anunciou no final do mês de abril de 2022 que a Linha de Apoio ao Turismo, a qual fora criada em janeiro de 2022 com uma dotação inicial de 150 milhões de euros, seria reforçada em mais 150 milhões de euros. O reforço da dotação desta linha de apoio tem como objetivo robustecer o fundo de maneio das empresas, possibilitando a realização de novos investimentos por parte das mesmas.

A Linha de Apoio ao Turismo ostenta como objetivo fundamental o de dotar o setor do turismo com ferramentas que permitam a retoma sustentável do setor, através do reforço do fundo de maneio dos seus agentes económicos, assim como, da dinamização de investimentos relevantes para o setor. Este apoio encontra-se disponível para micro, pequenas e médias empresas, as quais desenvolvam a sua atividade produtiva na área turística.

Reforçar o fundo de maneio das empresas e os seus investimentos
O Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, salientou a importância do reforço da Linha de Apoio ao Turismo, uma vez que, este irá permitir não só reforçar o fundo de maneio das empresas, mas também os investimentos realizados por estas. Este incentivo financeiro representa um contributo fundamental para a restruturação e reabilitação da atividade turística, a qual representou um dos setores económicos mais afetados pelo surgimento da pandemia. Devido à sua importância para a economia nacional, uma das preocupações fundamentais deste Governo, prende-se com a retoma da atividade turística de uma forma sustentável e tendo sempre em vista a sua prossecução futura.

Taxa de compromisso de 70%
A presente Linha de Apoio ao Turismo apresenta uma dotação global inicial de 150 milhões de euros, registando uma taxa de compromisso de 70%, o que equivale a 103 milhões de euros. Pelo facto de registar bons indicadores económicos, o Governo decidiu reforçar a dotação do presente apoio ao setor do Turismo em cerca de 150 milhões, todavia ainda não existe uma data para o início do reforço. Apesar de ainda não existir data para o início do reforço, o Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, acentua a necessidade de o mesmo chegar às empresas com a maior brevidade possível.

Patrícia Neves

Partilhar

2022-05-25T15:50:55+00:00
Go to Top