Agroindústria: onde a indústria e a agricultura convergem

As atividades produtivas da agricultura e indústria representam uma importância fundamental para o desenvolvimento da economia de um país, pois constituem duas atividades de grande impacto no Produto Interno Bruto. Sozinhas são importantes, mas o que acontecia se estas se juntassem numa única atividade produtiva, perderiam preponderância, ou completar-se-iam mutuamente? Decorrente da fusão entre a indústria e a agricultura surge o conceito de agroindústria. O desenvolvimento da agroindústria possibilita o crescimento da agricultura e da indústria não só individualmente, mas como um todo.

O que é a agroindústria?

O conceito de agroindústria define-se como o conjunto de atividades referentes à transformação de matérias-primas provenientes da agricultura, pecuária, aquicultura ou silvicultura. O grau de transformação depende dos objetivos definidos pelas entidades empresariais agroindustriais. Para cada uma das matérias-primas acima referidas, a agroindústria funciona como um segmento da cadeia de produção que estabelece a relação entre os produtos e os possíveis consumidores. Comparativamente a outros ramos industriais da economia, a agroindústria depende essencialmente de três caraterísticas primordiais das matérias-primas: sazonalidade, perecibilidade e heterogeneidade.

Alicerces da agroindústria

A atividade produtiva da agroindústria assenta em dois eixos principais: a agroindústria alimentar e a agroindústria não-alimentar.
Na agroindústria alimentar, a matéria-prima é adquirida, armazenada, processada, comercializada e distribuída com o desígnio de fornecer alimentos de modo a responderem às privações da sociedade. Alguns exemplos da agroindústria alimentar são: as compotas de frutas, os queijos, entre outros. Por seu lado, na agroindústria não-alimentar os produtos são alvo de processos de transformação ou reutilização com a finalidade de responder às demandas dos consumidores. Os produtos neste alicerce da agroindústria não apresentam como objetivo responder às necessidades de alimentação da sociedade. Como exemplos de produtos decorrentes da agroindústria não alimentar devemos salientar as roupas, os calçados e os biocombustíveis.

Tipos de agroindústria

O funcionamento da agroindústria depende essencialmente da produção no campo, na medida em que esta constitui a matéria-prima que abastece e torna possível a elaboração da totalidade do processo produtivo. Tendo como base a matéria-prima, podemos distinguir a agroindústria em vários tipos:

• Indústria vocacionada para produtos de frigorífico: nesta tipologia ocorre a transformação de carne proveniente de bovinos, caprinos, ovinos, suínos, aves e peixes;

• Laticínios: transforma o leite de vaca, cabra ou ovelha em queijos e iogurtes;

• Indústria têxtil: nesta indústria tem lugar a transformação de matérias-primas como algodão, couro ou lã em tecidos e roupas;

• Indústria de equipamentos e máquinas: esta indústria tem como desígnio o fabrico de equipamentos e máquinas vocacionadas para a agricultura;

• Fabrico de alimentação para animais: este segmento da agroindústria alberga a transformação de ingredientes produzidos no campo, como por exemplo, o milho, em alimento para animais de campo e demais animais domésticos;

• Indústria de biodiesel: nesta indústria ocorre a transformação de sementes de girassol e algodão em biocombustível;

• Indústria de processamento de frutas: o objetivo desta tipologia de indústria prende-se com a transformação de frutas em compotas, doces e geleias;

• Indústria de processamento de tomates: nesta indústria tem lugar a transformação de tomates em molhos e outros extratos de tomate.

Ações necessárias para a implementação positiva da agroindústria

Com o desígnio de almejar a implementação funcional da agroindústria é imperial ter em atenção as seguintes ações:

• Determinar a tipologia de tecnologia a ser utilizada;
• Definir os equipamentos integrantes do processo produtivo;
• Aquisição de máquinas e acessórios de qualidade comprovada;
• Escolher a localização da sede onde serão realizadas as operações fabris inerentes ao processo produtivo;
• Elaboração de um plano fundamentado, assim como, a distribuição igualitária dos equipamentos no interior da estrutura da fábrica;
• Estabelecer os procedimentos e técnicas a serem integradas no processo produtivo;
• Estipular regras e políticas internas;
• Contratar colaboradores experientes e com conhecimentos que lhes permitam uma melhor integração nos métodos produtivos;
• Produzir ou adquirir matérias-primas de qualidade;
• Realização de manutenções e inspeções periódicas nas instalações, nos equipamentos e nas explorações agrícolas.

A consciencialização sobre estas ações, as quais são essenciais para garantir o funcionamento da agroindústria na plenitude das suas capacidades, permite que esta esteja presente no quotidiano das pessoas e que seja responsável pela produção da grande maioria dos produtos utilizados diariamente pela população.
De salientar que a agroindústria está dependente da matéria-prima oriunda da atividade agrícola, sendo que a existência de uma quebra na produção desta atividade apresenta repercussões no funcionamento da agroindústria.

O surgimento da agroindústria possibilitou o desenvolvimento de uma atividade produtiva com a capacidade de concentrar em si todas as fases inerentes ao processo produtivo, não estando depende do comportamento e respetiva ação de elementos exteriores ao processo. Estes elementos exteriores contribuem muitas vezes para o atraso no processo produtivo, o que leva a que este não consiga responder às demandas dos cidadãos com a celeridade exigida.

Esta fusão entre agricultura e indústria funciona como um fator de desenvolvimento de dois setores preponderantes para o crescimento de uma economia e como um diferenciador perante os restantes países. Outra questão importante inerente à convergência da agricultura e da indústria prende-se com a melhoria dos processos produtivos, sendo possível torná-los mais sustentáveis a nível ambiental. A reformulação de processos produtivos, através da integração de métodos de inovação produtiva que permitam uma mudança no paradigma de duas atividades que tradicionalmente apresentam formas de exercer a atividade produtiva de cariz rudimentar. Os benefícios decorrentes do investimento em inovação produtiva não se percecionam apenas no presente, sendo primordial que estes perdurem no tempo, de modo a promoverem mudanças importantes e definitivas nos processos produtivos da agricultura e da indústria, permitindo que a agroindústria represente uma atividade mais integrada nos novos modelos de mercados.

A presença da agroindústria no panorama produtivo português tem verificado um crescimento significativo ao longo dos anos, contudo para continuar o seu desenvolvimento é preponderante apostar no reforço do conhecimento. A capacitação dos gestores das explorações agrícolas com as ferramentas necessárias para a implementação positiva da agroindústria, constitui um fator importante que assegura o sucesso da utilização da atividade produtiva da agroindústria.

A aposta na agroindústria representa um elemento de desenvolvimento para ambas as atividades, assim como, uma forma de ambas se integrarem totalmente no novo modelo de mercado, cada vez mais tecnológico.

Partilhar

2021-08-26T12:20:37+00:00
Go to Top