Processo de Internacionalização: a expansão das empresas para o mercado internacional

O surgimento constante de novas empresas, as quais partilham comummente entre si a mesma área de atividade, contribuiu para a saturação do mercado na qual se integram. Esta saturação do mercado comercial, advém em grande medida, de um aumento exponencial da oferta, o qual se verifica muito superior às demandas dos consumidores. Com o objetivo de atenuar estas problemáticas, surgiu o processo de internacionalização que propicia às empresas a possibilidade de expandirem a sua atividade comercial para o panorama internacional, no qual encontram uma maior variedade de consumidores. A expansão internacional de uma entidade empresarial apresenta um conjunto de benefícios, nomeadamente de ordem económica.

O que é o Processo de Internacionalização?

A internacionalização de uma empresa consiste essencialmente na extensão das suas estratégias de produtos-mercados e da sua respetiva integração vertical para outros países, de que resulta uma replicação total ou parcial da sua cadeia operacional. Deste modo, é possível descrever o processo de internacionalização como um movimento das operações da empresa para fora do país de origem.

O processo de internacionalização não é um fenómeno moderno, verificando-se que o intercâmbio de bens e serviços ocorre desde sempre. A primeira multinacional foi identificada em Assíria, cerca de dois mil anos a.c, nas cidades estado de Kanesh (perto da atual Turquia) e Ashur (a sul da cidade de Mossul no atual Iraque). Estas empresas evidenciavam caraterísticas semelhantes às das modernas multinacionais, como por exemplo: organização hierárquica, empregados estrangeiros, atividades com valor acrescentado em múltiplas regiões e apresentavam comportamentos de pesquisa em concordância com os de novos mercados.

Normalmente, as empresas que possuem estratégias de internacionalização fundamentadas e sustentadas percorrem quatro fases principais: internacional, multinacional, global e transnacional.

Empresa Internacional

A empresa internacional evidencia um caráter etnocêntrico, ou seja, é uma empresa que cuja mentalidade apresentada é doméstica e que se apoia no mercado interno. Esta tipologia de entidade empresarial compreende o mercado externo como uma extensão do mercado interno, exercendo a sua atividade através de transações com outros países, verificando-se muitas vezes a sua presença nestes.

Empresa Multinacional

A empresa multinacional, em oposição à empresa internacional, apresenta um cariz policêntrico, ou seja, olha para o mundo como um conjunto de mercados nacionais, procurando, como objetivo primordial adaptar a sua estratégia às diferenças nacionais.

Empresa Global

Por seu lado, a empresa global apresenta um cariz misto, ou seja, varia entre o etnocêntrico e o policêntrico. Nesta esfera, o mundo é visto como um mercado global e a estratégia pré-estabelecida pela empresa é a de abastecer o mundo tendo como base a centralização das operações num único país, ou então abastecer-se no mercado global para fornecer os seus canais de distribuição no mercado doméstico.

Empresa Transnacional

Esta fase da estratégia de internacionalização alberga um caráter geocêntrico, isto é, adota uma visão global, e em simultâneo reconhece as semelhanças e diferenças dos mercados nacionais. Encontra-se presente em diversos países, realizando a ligação entre os recursos e os mercados globais, contribuindo assim para a construção das vantagens competitivas que ostenta.

Etapas do Processo de Internacionalização das Empresas

A implementação de um processo de internacionalização de uma empresa, implica a realização de um conjunto de etapas para tornar o processo numa ação sustentável e positiva. As etapas inerentes ao processo de internacionalização de uma empresa são:

• Reflexão Estratégica: por estarmos perante uma decisão estratégica, é imperial que o gestor de uma empresa considere todos os elementos inerentes à ação de internacionalização antes de avançar para a concretização do processo;
• Mercado de Atividade: neste contexto torna-se imprescindível a realização de uma pesquisa completa e sustentada de modo a compreender qual o melhor país para a tipologia de mercado da empresa que pretende realizar o processo internacionalização;
• Logística: para a internacionalização de empresas através da exportação de produtos, as questões logísticas representam um caráter fundamental;
• Requisitos Técnicos: nesta esfera é importante considerar todos os requisitos técnicos que cada país ostenta relativamente às atividades comerciais, como por exemplo, informações que devem constar obrigatoriamente na embalagem, assim como, modelos de produção e armazenamento;
• Legislação: mesmo que a empresa tenha cumprido todos os requisitos técnicos e demais burocracias defendidos pela legislação local, existe sempre a possibilidade de surgir problemas de ordem jurídica. Deste modo, é fundamental possuir uma assessoria jurídica qualificada, a qual seja do país em questão e apresente experiência em trabalhar com organizações internacionais.

Principais razões para as empesas adotarem um Processo de Internacionalização

Um dos principais benefícios decorrentes da adoção de um processo de internacionalização por parte de uma empresa, prende-se essencialmente com a redução dos custos e o consequente aumento dos volumes de negócios. Contudo, podemos apontar um conjunto de razões de origem diversificada que levam uma empresa a avançar para o processo de internacionalização, que são:

• Necessidade de crescimento da empresa;
• Aproveitamento da capacidade produtiva disponível;
• Obtenção de economias de escala;
• Exploração de competências e tecnologias;
• Diversificação de riscos;
• Limitações do mercado doméstico;
• Perceção de dinamismo dos mercados externos;
• Resposta a concorrentes;
• Acompanhamento dos clientes na sua internacionalização;
• Abordagens por empresas estrangeiras;
• Custos de produção mais baixos no exterior;
• Acesso a um conjunto vasto e diversificado de conhecimentos tecnológicos;
• Apoios dos governos, quer seja do país de origem quer oriundos do país de acolhimento;
• Vantagens relativamente a lucros, bem como, uma diversidade de benefícios de ordem fiscal.

A implementação de um processo de internacionalização no âmbito da gestão de empresas representa não só uma aposta no desenvolvimento da organização empresarial, na medida em que, aumenta as possibilidades da sua sustentabilidade futura, como também, constitui um elemento importante de inovação produtiva e de capacitação dos colaboradores. Esta maior capacitação dos colaboradores de uma empresa, acontece pelo facto de esta lhes fornecer ferramentas que permitem o seu desenvolvimento profissional e pessoal.

Atualmente, o conjunto de empresas que aposta na ação de internacionalização ainda é um pouco reduzido, muito por força da incerteza do contexto mundial económico e social. As possibilidades inerentes a um processo de internacionalização são diversificadas, dependendo da tipologia de atividade produtiva da empresa.

Patrícia Neves

Partilhar

2021-09-27T13:22:48+00:00
Go to Top