PRR: Assinado contrato com consórcios no âmbito da promoção da Bioeconomia Sustentável

O Plano de Recuperação e Resiliência prevê um montante global de 129,5 milhões de euros com o intuito de apoiar a Bioeconomia Sustentável. No âmbito deste financiamento foram assinados contratos entre o Fundo Ambiental e três consórcios com o objetivo de promover o investimento em inovação e produção ecologicamente sustentável, os quais irão permitir alavancar um investimento total de 237,5 milhões nos próximos quatro anos.

A componente Bioeconomia Sustentável, a qual se encontra integrada no Plano de Recuperação e Resiliência pretende desenvolver as iniciativas necessárias à alteração de paradigma para acelerar a produção de produtos de alto valor acrescentado a partir de recursos biológicos em alternativa aos materiais fósseis. A transição para uma Bioeconomia Sustentável permite apoiar a modernização e a consolidação da indústria por meio da criação de novas cadeias de valor e de processos industriais mais ecológicos, apresentando-se assim como uma oportunidade para toda a Europa.

Financiamento distribuído por três setores
O financiamento no âmbito deste apoio previsto no Plano de Recuperação e Resiliência encontra-se distribuído da seguinte forma por três setores importantes para a economia nacional: 71 milhões de euros serão destinados ao setor têxtil e vestuário; 41 milhões de euros irão para a fileira do calçado e 17,5 milhões de euros estarão direcionados para o setor da resina natural.

No setor do têxtil e vestuário, o consórcio selecionado foi BE@T, o qual será liderado pelo Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal. Já no setor do calçado a escolha recaiu no consórcio BioShoes4all, que será liderado pela Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus sucedâneos. Por seu lado no setor da resina natural foi escolhido o consórcio RN21, cuja liderança estará a cargo do Laboratório Colaborativo para a gestão integrada da Floresta e do Fogo.

Transição Climática
Este apoio no âmbito da Bioeconomia Sustentável integra a dimensão da Transição Climática do Plano de Recuperação e Resiliência. A dimensão Transição Climática resulta do compromisso e contributo de Portugal para as metas climáticas que permitirão o alcance da neutralidade carbónica até 2050.

Patrícia Neves

Partilhar

2022-06-09T15:37:25+00:00
Go to Top