Startups: a nova tendência do mercado empresarial

Com a evolução constante da sociedade e o aumento da capacidade de investimento, verificamos o surgimento de um novo paradigma de organizações empresariais, denominadas de startups. A eclosão desta nova tipologia de entidade empresarial deu-se essencialmente na área tecnológica, contudo, já é possível verificar a sua extensão a outros setores de atividade. As startups enfrentam diversos desafios, uma vez que, se encontram num campo de negócios arriscado e incerto, particularmente na sua fase inicial. Decorrente deste facto, o financiamento das startups varia em concordância com a fase de desenvolvimento na qual se encontram.

O que é uma Startup?

O conceito de startup define-se como uma organização construída com o desígnio de encontrar um modelo de negócios repetível e escalável. Ou seja, uma startup é uma empresa na qual um único produto pode ser vendido a todos os clientes, sendo possível ter um grande número de clientes sem alterar os custos inerentes à operação.

De salientar que uma startup necessita de realizar uma inovação constante para que não seja considerada como uma entidade empresarial de modelo tradicional.

Caraterísticas distintivas de uma Startup

Há primeira vista, o conceito de startup pode parecer um pouco confuso e complexo, deste modo, é imperial compreendermos as caraterísticas que tornam estas novas organizações empresariais tão particulares. As caraterísticas que distinguem as startups, das entidades empresariais de modelo tradicional são:

• Inovação: quando nos referimos às caraterísticas das startups é fundamental mencionar a inovação, sendo este o diferencial máximo em relação ao mercado tradicional e o fator que motiva o crescimento das empresas que conseguem alcançar o sucesso. Neste contexto, a inovação não está apenas relacionada com a tecnologia, visto que, a introdução de novos processos e ferramentas que facilitem o fluxo de trabalho também pode ser considerada como uma ação de cariz inovador;
• Redução dos processos burocráticos: a elevada capacidade de inovação está intimamente relacionada com a necessidade de uma menor quantidade de burocracias aquando da tomada de decisões. Este facto contribui para que os colaboradores e demais equipas de trabalho se sintam motivados a utilizar a sua criatividade e a participar ativamente na procura de novas soluções para a entidade empresarial;
• Capacidade de crescimento: quando dizemos que uma startup apresenta um modelo de negócios escalável, isto significa que a empresa possui capacidade para gerar valor e crescer sem que a estrutura de custos que integra o negócio aumente proporcionalmente. Neste contexto, não existem quaisquer tipologias de barreiras para o aumento do lucro da entidade empresarial, como por exemplo, a necessidade de realização de investimentos elevados;
• Custos baixos: uma das caraterísticas mais importantes das startups prende-se com a facilidade que estas apresentam no que diz respeito ao corte de despesas, mantendo o negócio a funcionar com poucos investimentos;
• Planeamento e pesquisa: o sucesso e respetiva sustentabilidade futura de uma startup depende em grande medida da elaboração de uma pesquisa minuciosa e fundamentada relativamente ao público-alvo, bem como, ao segmento de mercado. Uma pesquisa pormenorizada irá permitir um planeamento mais sustentado do negócio, prevendo soluções para problemas que possam surgir no decurso do processo produtivo.

As caraterísticas apresentadas são fundamentais para qualquer organização empresarial que pretenda obter lucro decorrente da sua atividade produtiva, tornando a empresa mais ágil e em condições de crescer de forma sustentada no futuro.

Tipos de Startups

Este novo paradigma de organização empresarial pode ser dividido de acordo com a tipologia de negócio que exerce. Relativamente à tipologia de negócio podemos destacar três categorias de startups:

• B2B (Business to Business): esta tipologia de startup estabelece uma relação direta com outras empresas, ou seja, o tipo de serviço que oferece destina-se somente a organizações empresariais;
• B2C (Business to Consumer): este segmento de startups carateriza-se pelo fornecimento de um serviço direcionado para o consumidor final;
• B2B2C (Business to Business to Consumer): esta categoria de startup tem lugar quando uma empresa negoceia com outra com o objetivo de obter uma venda para o consumidor final.

Startup e o empreendedorismo

Como já foi referido anteriormente iniciar uma startup apresenta um conjunto de obstáculos, que nem todas as pessoas estão dispostas a enfrentar, sendo necessário um espírito empreendedor e de sacrifício.

Tradicionalmente, um empreendedor pretende conquistar o controlo do seu destino profissional, obtendo autonomia relativamente ao trabalho a realizar e aos horários a cumprir. Uma startup permite almejar todos estes objetivos, contudo exige uma grande capacidade de dedicação, principalmente aquando do seu início, devido à incerteza de como decorrerá o seu desenvolvimento e crescimento, ou mesmo se este irá acontecer.

Em suma, os conceitos de startup e empreendedorismo, apresentam entre si uma ligação intrínseca forte.

Exemplos de Startups de sucesso

Algumas das maiores empresas do mundo na atualidade, iniciaram a sua atividade profissional com pouco investimento e muito risco. Seguidamente iremos conhecer dois dos maiores casos de sucesso de startups que começaram com pouco e criaram impérios:

• Netflix: uma das plataformas de conteúdos cinematográficos mais conhecida do mundo, começou a sua atividade como uma startup em 1997, quando se verificava uma ascensão generalizada dos DVD’s. Depois de muitos obstáculos e indecisões ao longo dos anos que poderiam ter ditado o fim da empresa, a Netflix decidiu alterar o seu paradigma de negócios e apostar nas novas tecnologias, mais precisamente no streaming. Esta aposta tornou-a numa das maiores referências a nível mundial na área, continuando a revolucionar o entretenimento televisivo e a ameaçar indústrias centenárias.
• Paypal: esta organização empresarial representa um exemplo de uma startup que devido à mudança do paradigma de mercado foi obrigada a alterar o modelo de negócios previsto aquando do seu início. Esta necessidade de mudança adveio do facto de os utilizadores recorrerem ao Paypal para transferirem dinheiro em negociações no Ebay.

Este novo paradigma de organização empresarial representa uma evolução no âmbito da gestão de empresas, distanciando-se do modelo tradicional e encontrando-se mais adaptado ao desenvolvimento da sociedade e das novas tecnologias. Todavia, as startups obrigam a uma dedicação total por parte dos empreendedores, uma vez que o sucesso futuro destas depende em grande medida desse facto.

Patrícia Neves

Partilhar

2021-09-22T13:12:30+00:00
Go to Top